CAMPO ABERTO

CHARLOTTE MARCHAND

10.05 a 09.06.2018

Curadoria: Julie Dumont

Mostrar Mais

 

 

CAMPO ABERTO

Na exposição Campo Aberto, primeira individual em São Paulo da francesa radicada em Bruxelas Charlotte Marchand, a artista apresenta a sua produção mais recente e resultado da pesquisa que ela foi convidada a realizar no quadro da residência paulistana FONTE, idealizada por Marcelo Amorim, Nino Cais e Simone Moraes. Neste período, Charlotte Marchand abriu o seu vocabulário pictórico para integrar as imagens e cores de um Brasil onde o cinza e o ritmo frenético das cidades disputam com a exuberância e a indolência tropicais. 

Este contraste entre a realidade cotidiana de uma megalópole como São Paulo e o exotismo do Brasil do imaginário alheio dialoga com a produção da artista. Navegando entre um traço simples, quase infantil, e um rigor minimalista, geométrico, Charlotte Marchand parece sintetizar formalmente um leque de emoções expressando tanto a inocência e o entusiasmo da infância como as angústias do mundo adulto. 

As cores vibrantes da pintura da artista, ora tinta chapada, pulverizada ou derramada, escorregando na tela, ora acúmulo de matéria, se opõem à poética e à nostalgia dos desenhos e das colagens integrados nas obras, cada um reforçando a carga do outro, como uma expressão das tensões do nosso mundo contemporâneo.

Usando o campo pictórico como campo de experimentações, Charlotte Marchand compõe abstrações figurativas, usando como pano de fundo elementos familiares, lugares, objetos ou pessoas, referências pessoais, populares ou emprestadas das artes decorativas que ela desconstrói e desmantela até a explosão das suas estruturas. As suas obras, misturas de técnicas e gêneros, podem ser entendidas como um tipo de diário pessoal, relato fantástico de viagens, eventos ou etapas de vida, resultando em um equilíbrio reinventado.

A repetição da desconstrução das estruturas, a provocação e o uso do acaso, a liberdade na composição e no traço, caracterizam a obra da artista que explora as possibilidades da pintura e do desenho. Assim, Charlotte Marchand transforma o campo pictórico em um campo aberto de experiências visuais.

Julie Dumont

-

CHARLOTTE MARCHAND

Artista francesa radicada em Bruxelas, Charlotte Marchand desenvolve uma narrativa abstrata, misturando pintura, desenho e colagem, usando sobreposições, matérias e cores em uma produção híbrida e vibrante. Formada em pintura e pesquisa tridimensional pela ENSAV La Cambre em Bruxelas (2000), ela é representada na Belgica pela galeria Yoko Uhoda. Dentre as exposições individuais destacam-se “Ma chambre à toi”, com Les Interstices (Bruxelas 2017), "Microgravité", galerie Yoko Uhoda (Liège 2017),  « Paintings and drawings », MAAC (Bruxelas, 2014) e “Peintures”, Galerie Rive Gauche, (Namur 2012). Recebeu o prêmio Louis Schmidt em 2012 e o prêmio Médiatine em 2007.

Com o suporte de Wallonie-Bruxelles International e da Fédération Wallonie-Bruxelles